Quando hoje de manhã recebo um alerta de que um link apontava para esta posta sobre o DEM com palavras-chave com pouca relevância, fiquei surpreso. Afinal, onde é que eu falava sobre o ambiente? O link tinha como texto “argumento de proteger o ambiente porque os carros param menos nas portagens”. Que raio?

Segui a origem, e fui dar a esta posta no Fliscorno. E lá estava, quase no fim, o seguinte parágrafo, com link para aqui – único sítio onde o DreamsInCode era linkado:

Quanto ao argumento de proteger o ambiente porque os carros param menos nas portagens, vá lá: podemos fazer humor mas por enquanto o assunto ainda é sério.

É incrível como é que alguém lê a minha posta de ontem, e a única coisa que encontra para falar e linkar, num texto tão grande, é uma referência que faço de passagem em relação às vantagens ambientais da cobrança electrónica de portagens. E segue, dizendo que é uma mera nota humorística. Ora ainda bem. Se há coisa de que nos podemos rir todos os dias, enquanto largamos mais uns quilos de CO e CO2, é das preocupações ambientais.

Mas pronto, apoiado nesta visão da coisa do autor do Fliscorno, alguém que avise os Professores Doutores Margarida C. Coelho, Tiago L. Farias e Nagui M. Rouphail, autores do estudo Measuring and Modeling Emission Effects for Toll Facilities, disponível aqui, que dariam excelentes argumentistas para as Produções Fictícias, em vez de andarem a perder tempo a escreverem coisas destas – se calhar mal pagas – para o Journal of the Transportation Research Board, da Transportation Research Board of The National Academies. O estudo humorístico merece, aliás, impressionante nota artística, visto que as medições foram feitas – oh, ironia – em três locais de Lisboa: a Ponte 25 de Abril, a Ponte Vasco da Gama e em Carcavelos.

Para quem não quiser estar a ler o estudo todo, que isto do humor, ainda por cima em inglês, pode fazer mal aos músculos da cara, pode saltar para a penúltima página e apreciar os gráficos (humorísticos) que mostram que as emissões de monóxido de carbono em portagens convencionais são quase o triplo do que com portagens de cobrança electrónica, e que as emissões de dióxido de carbono no mesmo sistema são mais de 50% superiores. Uma barrigada de riso. Aliás, ontem, enquanto fazia pesquisa para a minha posta, ao ler este estudo, quase que fazia uma pinguinha nas calças de tanto rir.

Porque é que eu faço, uma, duas postas por semana aqui no DreamsInCode, em vez de uma ou duas por dia? Porque, ao contrário de muitos bloggers que para aí andam, eu não gosto de dizer barbaridades, e investigo os fundamentos de cada afirmação que faço, mesmo que em passagem. Como seria a nossa bloga portuguesa se todos o fizessem, a começar pelo autor do Fliscorno? Se precisar de citar fontes credíveis, que efectivamente fazem investigação, pode continuar a linkar aqui o DreamsInCode ou a citar textos daqui (desde que respeite a licença).

Partilhar no Sapo Links Partilhar no del.icio.us Partilhar no Digg Partilhar no Twitter Partilhar no StumbleUpon Partilhar no MySpace Partilhar no Facebook

Comentários Deixar um comentário

 Categorias
 Arquivo
 Projectos em Destaque
 Últimas Postas no Blog
 Últimos Comentários do Blog